Sistema Rodoviário Estadual

O conjunto das rodovias sob jurisdição do Governo Estadual compõe o Sistema Rodoviário Estadual dentro do território tocantinense e compreende tanto a infraestrutura rodoviária, quanto a estrutura operacional, conforme definido no Roteiro Básico para Sistemas Rodoviários Estaduais, do DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes.

Rodovias Estaduais

São estradas de rodagem, sob jurisdição do Governo Estadual, constantes deste Sistema Rodoviário Estadual, cuja administração pode ser direta ou por Contrato de Restauração e Manutenção de Rodovias (CREMA) à iniciativa privada. São precedidas da sigla “TO” e constituem a maior parte da rede rodoviária.

Trechos Rodoviários

Toda rodovia é constituída por um ou mais trechos rodoviários. O trecho pode ser definido como um segmento da rodovia limitado por dois pontos entre os quais não há variação significativa de tráfego, ou de largura, ou número de pistas, ou de tipo de superfície de rolamento. O trecho pode ser delimitado também por uma cidade, ou por uma interseção rodoviária, ou por limites de unidades de conservação rodoviária.

Nomenclatura e numeração das rodovias estaduais

A nomenclatura das rodovias estaduais é definida pela justaposição do prefixo “TO” a três algarismos. Os dois últimos algarismos, no caso das Rodovias Longitudinais, Transversais e Diagonais, indicarão a posição da rodovia em relação a Palmas e aos limites extremos do Estado (Norte, Sul, Leste, Oeste, Noroeste, Sudoeste, Nordeste, Sudeste) numa sistemática de cálculo semelhante à utilizada pelo DNIT. Para qualquer categoria de rodovia, os dois últimos algarismos poderão variar de 0 (zero) a 99 (noventa e nove).

Rodovias Radiais:

São as que partem da capital, Palmas, e começam com o numeral “0”, como, por exemplo, a TO-050, que parte de Palmas/Porto Nacional e segue até o município de Arraias, no entroncamento com a TO-296. São rodovias que promovem a ligação da Capital ao interior em todas as direções e podem ir até as divisas territoriais com os demais estados. Sua numeração vai de 000 a 099.

Rodovias Longitudinais:

São aquelas que se orientam no sentido Norte-Sul, atravessando o Tocantins, conectando as divisas interestaduais. As rodovias longitudinais começam com o numeral “1”. A numeração para as longitudinais acontece de 101 a 199. Como exemplo citamos a TO-134, que se inicia em Darcinópolis e segue rumo ao povoado Jatobal (município de São Bento) no rio Tocantins, divisa com o Maranhão. A quilometragem nestas rodovias inicia-se do Norte para o Sul.

Rodovias Transversais:

As rodovias que tem como seu primeiro algarismo o “2”, atravessam o Tocantins e ligam as regiões leste ao oeste do estado, como a TO-201 que começa em Sítio Novo e termina no município de Esperantina, na divisa com o Pará, no Bico do Papagaio. Sua numeração inicia com o numeral 201 e termina em 299. Nas transversais a quilometragem inicia-se sempre no sentido Leste para Oeste.

Rodovias Diagonais:

Como o próprio nome diz cortam diagonalmente o Tocantins e começam com o número “3”. São as rodovias que seguem os rumos noroeste-sudeste ou nordeste-sudoeste. O número varia de 301 a 399, sendo que as pares ligam as regiões do estado na direção noroeste-sudeste e as ímpares rumam de nordeste-sudoeste. A quilometragem dessas rodovias, independentes se pares ou ímpares, sempre é marcada no sentido do Norte para o Sul. A TO-355, por exemplo, vai do entroncamento da TO-010 no município de Palmeirante, no nordeste do Tocantins, até a divisa com o Pará no município de Couto Magalhães, na região sudoeste. No sentido noroeste destaca-se como exemplo a TO-374 que se inicia em Lagoa da Confusão seguindo rumo a Gurupi, onde é finalizada na BR-153.

Rodovias de Ligação:

Essas rodovias conectam duas rodovias estaduais ou pelo menos uma rodovia estadual e um ponto importante, por exemplo, a uma rodovia federal. São as rodovias que seguem em qualquer direção, não se enquadrando nas categorias precedentes. Elas começam com o numeral “4”. Para as ligações, os dois últimos algarismos representam, em ordem crescente, o afastamento do extremo Norte para o Sul, tendo início na marcação quilométrica seguindo o sentido Norte-Sul ou Leste-Oeste. Como exemplo, citamos a TO-407 que começa no entroncamento da TO-201 e termina no município de Carrasco Bonito, e a TO-415, esta, inicia no município de Palmeiras do Tocantins até o município de Nazaré.